Extraordinário

|

28 de fevereiro de 2014


O segundo livro do projeto A Book For Three 2014 foi o extraordinário "Extraordinário". Confesso à vocês que é um bocado difícil resenhar esse livro, porque não penso em nada além de "PERFEITO".



Como comentei quando escrevi sobre "Quem é você, Alasca", gosto de livros que me fazem pensar na vida, trazendo um bocado de frases de efeito que nos deixam envergonhados pelas picuinhas que reclamamos durante a vida. "Ah, mas é só uma história" vocês vão me dizer. E daí? Fictícia ou não, quem garante que não existe um milhão de Auggies por aí?


Auggie é um garoto diferente - fisicamente. Durante a narrativa, você vê que August é um garoto como qualquer outro. A vantagem da leitura, é que a gente não julga o Auggie pelo rosto dele, pois o rosto dele é só aquilo que a gente consegue imaginar. E a julgar pela reação dos personagens no livro, acredito que imaginei um Auggie muito mais bonito do que realmente é.
A única razão de eu não ser comum é que ninguém além de mim me enxerga dessa forma.
O livro é narrado pelo Auggie (ele é chamado assim pelos pais) e ele conta como aprendeu a conviver com o rosto que tem, e como aprendeu a ignorar (embora nem tanto) a forma como as pessoas o olham — ou não olham.
 Percebi que algumas crianças com certeza estavam me olhando. Então fiz o que sempre faço:  fingi não notar.
A história se passa praticamente na época em que August vai para a escola. Aos dez anos de idade, ele nunca tinha ido à escola em virtude das diversas cirurgias que fez e da saúde que tinha. Inicialmente ele fica com raiva dos pais por terem o posto na escola, mas isso dura poucas páginas.

Além do Auggie, outros personagens narram a história. Há uma parte separada para Summer, uma amiga que Auggie fez na escola. Nessa parte ela conta porque se aproximou no menino novo, feio e estranho, na hora do almoço e acaba contando porque acabou ficando amiga de Auggie e o que acha dele.
 É estranho como as crianças podem ser estranhas. 

Assim como Summer, há narrativa por parte de Via, a irmã mais velha do Auggie, Jack, outro amigo da escola, Justin, o namorado da Via e Miranda, a amiga da Via que tinha o August como irmão.

A parte da Via eu achei fantástica e extremamente humana. Ela conta como foi receber o irmão em casa, como foi a reação dela com isso e como ela sente em relação à ele. Apesar de toda simpatia que sentimos pelo August, é inevitável não sentir-se um pouco Via, não sentir um pouco de pena e não entender todas as atitudes dela.

Com Jack e Miranda a história é bárbara! Não vou dizer um "A" sobre os dois, para não estragar as surpresas durante o livro. Eu não quero contar para vocês sobre o livro: eu quero que vocês o leiam.

Não vou contar detalhes da história, porque acho que perderia a graça. Não vou falar sobre Julian, Amon, Jack Will (embora deva) e Miranda porque não quero estragar as surpresas. Quero que vocês o conheçam o Auggie e toda a turma. Quero que vocês conheçam a história do menino "deformado" e saibam o fim dessa história. Quero que carreguem pra si a amizade que vocês passam a ter pelo Auggie enquanto leem o livro.

Ainda sou nova nesse lance de resenhar. Sou péssima em resumos, mas sei dizer o que sinto. Sei dizer o que acho. O livro é lindo demais da conta para ser apenas 'mais um' na nossa estante. É favorito, de cabeceira e cheio de carinho. E você merece ler.

Trechinhos para dar mais vontade? Segue:
 Todo que é nascido de Deus vence o mundo.
 Um dos motivos de eu ter deixado o meu cabelo crescer ano passado é que gosto do modo como a franja cobre meus olhos: isso me ajuda a tampar as coisas que não quero ver.
— É, eu sei — respondi. — Nós somos meio que a Bela e a Fera.
Disse palavras gentis, que, eu sabia, eram para me ajudar, mas palavras gentis não vão mudar meu rosto.
E meio que tinha vontade de dizer: tudo bem, sei que sou meio esquisito. Podem olhar, eu não mordo.
Apesar de tudo, Auggie é bem humorado.E o bom humor é seu traço mais marcante. É triste rir de si mesmo?
Surpresa é uma daquelas emoções que pode ser difícil disfarçar, tanto quando você quer parecer surpreso e não está quanto quando você está e não quer demonstrar.
não, não é tudo um acaso. se fosse, o universo nos abandonaria à própria sorte. e o universo não faz isso. ele cuida das suas criações mais frágeis de formas que não vemos. como pais que amam cegamente. e uma irmã mais velha que se sente culpada por ser humana em relação a você. e um garotinho de voz grave que perdeu os amigos por sua causa. e até uma garota de cabelo rosa que carrega sua foto na carteira...
É engraçado como às vezes nos preocupamos muito com uma coisa e ela acaba não sendo nem um pouco importante.
— ... mas o que quero que vocês, meus alunos, levem de sua experiência no ensino fundamental é a certeza de que, no futuro que vão construir para si, tudo é possível. Se cada pessoa nesse auditório tomar por regra que, onde quer que esteja, sempre que puder, será um pouquinho mais gentil que o necessário, o mundo realmente será um lugar melhor.
Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo.  

De coração, não o sei o que dizer. Estou perdidamente apaixonada por esse livro. Estou perdidamente apaixonada pelo Auggie e sua história.

♥♥♥♥♥ 

comentários pelo facebook:

9 comentários:

  1. Acho incrível como nossas resenhas são diferentes, mesmo vindo de um mesmo livro, e que se completam. Ameeeeeei seus trechos grifados. Trechos que nem grifei, e que depois que vi aqui, deu vontade de grifar... Simplesmente sensacional esse livro. Nossa, fiquei tão tão feliz por ter entrado na nossa lista. Creio que esse projeto acabou por mudar a gente um pouco, com tanta leitura gostosa. Eu sou uma Maya diferente depois de ler extraordinário. Assim como fui uma Maya diferente depois de ler Quem é você Alasca? E isso é bom. Não é só a vida que ensina. Os livros também! E (só pra tirar sarro) ainda sou uma Maya diferente do livro. Ok, obrigada! hahaha.. Marquei o nome dela com coração na minha página.. mas não gostei do personagem. Queria que a Maya do livro fosse a Summer.. hahaha..

    Beijos e que venham mais resenhas pra nós! <3

    ResponderExcluir
  2. Já li muitas coisas boas sobre esse livro. Preciso dar uma chance. Gosto de livros que passam mensagens, mesmo em situações atípicas - como a do Augie - são capazes de trazer reflexões à gente.

    Lindo livro!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Fêê! Primeiro preciso agradecer por ter indicado esse livro incrível. Ele é lindo!
    Tua resenha ficou ótima, tá pegando o jeito (na verdade, já tem desde o início). Estou adorando esse projeto, o modo como nós três analisamos cada nova leitura.
    Logo terei a resenha do teu filhote no blog. ♥

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Esse livro é realmente lindo. Não pude lê-lo todo ainda. Mas é mágico.
    Gosto das suas resenhas.
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Não tenho dúvidas - ainda mais depois dessa resenha - que é uma leitura linda e emocionanante. Me deixou com uma vontade enorme de lê-lo, até porque também amo enredos que me fazem refletir.
    Adorei esse projeto de vocês, MF. Ah, e pelo que vi ali no banner, vai ter resenha de Ame o que é Seu também né? Obaobaoba!! Já li esse livro e sou completamente louca por ele. Amei tudo, principalmente o jogo da autora de nos fazer mudar de opinião sobre o destino de Ellen o tempo todo. Enfim, super ansiosa aqui. Não quero perder!

    Um beijo enorme!

    ResponderExcluir
  6. Acabei de ler Extraordinário e pensei.. Nunca um nome de livro foi tão fiel à sua história. Ele é incrível, os personagens muito bem construídos e a história boa demais pra gente conseguir explicar.
    Fiquei feliz de ver q vários dos trechos q grifei aqui em casa apareceram no seu post.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  7. Adorei esse post, simplesmente perfeito.

    http://nostalgiacinza.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Nossa, mas que coincidência gostosa! Eu acabei de postar uma resenha no meu blog de Extraordinário, sendo que senti a mesma dificuldade que você sentiu. Digo, a dificuldade foi tanta para resenhar que na verdade eu só vim resenhar o livro hoje.. quase seis meses depois de ler a obra. Eu senti tudo o que você sentiu, esse livro realmente foi minha paixão e é o tipo de livro que eu compro pra sair presenteando os outros (sério, eu faço isso).

    Um abraço,
    http://oepitafio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu AMO esse livro, amo com toda a minha capacidade de amar algo, quando o comprei não esperava nada demais e ele foi tudo o que eu não imaginava. Foi o primeiro livro da vida que conseguiu se equiparar ao pequeno príncipe na minha lista.
    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir

infelizmente a plataforma do blogger é meio ruinzinha para comentários, então, se quiser ver minha resposta ao comentário, terá que voltar por aqui. Ou comente pelo Facebook, ali em cima, aí aparecerá a notificação da resposta para você ;) Ah! e se tiver um blog, não tenha medo de deixar link, ok? Procuro visitar todos ♥