Dar um tempo

|

13 de setembro de 2015

para ler ao som de Society - Eddie Vedder.

De todas as incertezas que sempre vamos ter na vida, acho que não existe nada pior do que a incerteza de não saber o que se quer. E isso, para uma pessoa que sempre foi 8 ou 80, é estranho. Soa estranho. Mas, quando se trata de coração e sentimento é difícil estar 100%.  Até porque, tudo que envolve outra pessoa nunca será 100%. Nunca será a decisão de uma só que importa, não é o gosto só de uma, não é só a felicidade de uma, não é?

Mas, e como se resolve isso então? Essa provavelmente é a pergunta que vem logo após "O que eu realmente quero?". Olha, se existisse uma receita de bolo e uma resposta seria super simples, todas as pessoas praticariam e estaríamos em um mundo, talvez, mais amoroso, não?

Pois então vou falar por mim.

Eu sempre fui a pessoa que não desiste fácil,  principalmente quando se tem sentimento envolvido, porque o cubo mágico eu já desisti a tempos de resolver, sei lá ele não me atraia. Eis então que passei a entender o que a frase "dar um tempo" significa. Incrivelmente eu olho para ela e acho fantástica. Eu, logo eu, que sempre soltei a língua para falar que dar um tempo é um jeito de terminar sem magoar o outro. Talvez seja, talvez não. Depende muito da interpretação que cada um possui. 

"Dar um tempo" não é você desistir da pessoa, não é desistir do sentimento, não é desistir do relacionamento e, de maneira alguma, é desistir de você feliz. Não! Esqueça tudo aquilo que todas as pessoas a volta falam sobre o que pensam dessa frase. Pouco importa o que a tia, a vó, a amiga ou sei lá quem você quer agradar pensa. "Dar um tempo" é você se reencontrar, é você se ver livre de todas as correntes que te cercam. "Dar um tempo" é você voltar a ver o que você realmente gosta, ver o que você realmente quer, e o que realmente te faz feliz. Isso em algum momento parece desistir? Desistir de que? Não entendo.

A um tempinho li a frase de José Saramago "É preciso sair da ilha para ver a ilha, não nos vemos se não saímos de nós", e desde então me fez pensar muito se eu realmente estou me vendo ou simplesmente estou vendo o que acontece em volta. Então, sim, hoje eu decidi "dar um tempo". Eu quero "dar um tempo" do que as pessoas pensam que sabem sobre mim, quero "dar um tempo" das pequenas coisas que me irritam, "dar um tempo" de ser o que a sociedade prega e julga ser certo, "dar um tempo" de tentar agradar os outros e "dar um tempo" de mim.

E não culpo ninguém por eu ter o direito de me "dar um tempo", porque a única culpada de eu ter saído de mim, fui eu mesma. Então, agora, vocês me dão licença que eu vou ali me reencontrar e depois desse "tempo" eu volto.

Ou não.

____
FRANN LEODORO, paranaense de nascimento, gaúcha de coração e moradora em Santa Catarina. Engenheira que ama psicologia, leonina com seu ascendente sagitário aflorado. Apaixonada pela estrada e pelo céu. Prazer, eu!ora.


texto recebido através do "colabore!". Veja como participar

• • • • • 

*Para fins de direitos autorais, declaro que as imagens utilizadas neste post não pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente com nosso contato. Atenderemos prontamente.

comentários pelo facebook:

10 comentários:

  1. Concordo plenamente, temos que dar um tempo pra nós, de nós, com nós, porque tem um momento na vida que ficamos perdidas sem saber o que fazer realmente, no meu caso é em relação a tudo. Acho que dá certo. Beijos

    http://mundodenati.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamos ser inteiro para poder ser divididos, não é não?

      Excluir
  2. Realmente dar um tempo é a melhor forma de colocar as coisas no lugar! E a gente só entende essa de dar um tempo quando precisamos dele para acertar os ponteiros, digo por experiência própria.
    Adorei! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beeeeeeeeeeeeem assim Babi. Eu domino essa arte, mas só na teoria. Comigo a prática sempre foi bem diferente =x
      hahahaha

      Beijos ♥

      Excluir
  3. Eu nunca sei funcionar nesse período do "dar um tempo". Sempre acabo ~cagando~ as coisas. Sou muito 80 ainda. Pra mim, a coisa só se resolve no meio da confusão, com ânimos alterados e tudo mais. Qualquer dia desses acabo não sobrevivendo... :~~~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TÃO VOCÊ isso, Rê. hahaha
      Pra mim, a coisa só se resolve no meio da confusão, com ânimos alterados e tudo mais

      AMEI.

      Excluir
  4. Por mais que ''dar um tempo'' seja o melhor, nem sempre estamos preparados para esse 'tempo'. Talvez exista mais sentimentos envolvidos, e um deles pode ser o medo da perda. Existem muitos contextos e opiniões. Mas acima de tudo, você deve fazer o que te faz bem, o que te faz feliz!

    Beijinhoos Fê :**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é como disse ali em cima, Layla, a gente precisa ser inteiro pra poder ser dois. Então, acho que nessas horas, o tempo é sempre válido.

      Beijocas;

      Excluir
  5. Que texto divino!
    Amei me encontrar em cada uma dessas palavras. Fez total e completo sentido para mim ♥

    www.ultimobiscoito.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz de minha palavras perdidas fazerem sentido para mais alguém. Obrigada pelo carinho Nayandra =*

      Excluir

infelizmente a plataforma do blogger é meio ruinzinha para comentários, então, se quiser ver minha resposta ao comentário, terá que voltar por aqui. Ou comente pelo Facebook, ali em cima, aí aparecerá a notificação da resposta para você ;) Ah! e se tiver um blog, não tenha medo de deixar link, ok? Procuro visitar todos ♥