minha gaveta, minhas regras.

|

2 de março de 2016


É fato que já sabia o caos que encontraria ao abrir a tua gaveta. Fui andando pé sobre pé, como se estivesse prestes a furtar o doce que a vó acabou de fazer. Cada passo dado, uma coceira se manifestava – a alergia à tua bagunça continua firme e forte, embora eu esteja cada dia mais preparada para disfarçar meu desconforto diante delas.


Ok, a gaveta é tua e você faz dela a organização que quiser. E, honestamente, não me importo porque não tenho que dividir esta suruba de quinquilharias contigo. É um antro de objetos perdidos e outros que você tenta esconder (arrisco dizer, que esconder de ti mesmo).

Ali estão teus óculos de sol. Os mais novos guardados bonitinhos dentro das devidas caixas (ufa!) e outros mais antigos que você já não faz questão de proteger. Cartelas de remédios que você toma toda a noite. O familiar e já amigo descongestionante nasal, que tem como objetivo melhorar o teu humor. Sério, tenho um amor imenso por esse pequeno frasco plástico que devolve o teu sorriso, pouco a pouco.

No meio da bagunça, alguns presentes. Umas carteiras novas e não usadas, que você guarda para quando a sua deixar de servir. Um coração de silicone, desses usados em fisioterapia, que te dei num dia qualquer e pedi, um pouco infantil, para guardar e cuidar bem dele, porque não é todo dia que alguém dá de presente o próprio coração. Patético, eu sei. Mas bonitinho.

Sabe, essa tua desordem não combina muito contigo. Você é sempre tão metódico em tudo que faz, tão direto, que fico pensando porque não pode trazer esse teu lado perfeccionista e dedicado para tudo na vida. Reconheço que todas as outras partes da casa, mantemos com a ordem que podemos. Mas ali... Ali tem tanta coisa bagunçada e misturada (achei os pendrives que você estava querendo, por sinal), que me pego questionando... Será que você é essa desordem toda ou você só usa a gaveta para bagunçar um pouco da vida tão séria e na linha que leva?

É. Certamente, a gaveta é tua válvula de escape.

E pode deixar, não vou pedir para você arrumar ela. Mas, assim, se por ventura você não tiver nada para fazer no sábado, ou se amanhecer chovendo... Não?

comentários pelo facebook:

1 comentários:

  1. Que massa.. A minha avó sempre dizia que a bagunça ue a pessoa faz do lado de fora é mesmo reflexo da bagunça que tem por dentro.

    Mas... Bagunça às vezes é tao bon né... Rs

    Sempre uma delicia vir aqui.

    ResponderExcluir

infelizmente a plataforma do blogger é meio ruinzinha para comentários, então, se quiser ver minha resposta ao comentário, terá que voltar por aqui. Ou comente pelo Facebook, ali em cima, aí aparecerá a notificação da resposta para você ;) Ah! e se tiver um blog, não tenha medo de deixar link, ok? Procuro visitar todos ♥