é amor, confesso.

|

3 de maio de 2016



Prezada,

Demorei para me acostumar contigo. Sei lá, quando te conheci não tive uma boa primeira impressão. Desculpa a sinceridade, mas você tem um cheiro esquisito. Sério. Não era algo que dava vontade de sentir, sabe? Quando você vinha fresca, até era mais tolerável, mas bastava esquentar que a coisa toda desandava de vez.


Eu me acostumei com teu cheiro e até arrisco diferenciar as tuas diversas formas pelo "perfume" que você exala. Calma! Não fique toda serelepe achando que resolvemos nossos problemas. Sorry, mas não. Você quando esquenta continua fedendo horrores e nas vezes que você resolve se derramar em roupas ou cabelos, nossa crise só piora.

Nosso primeiro beijo não foi agradável. Ele foi amargo e me deixou com um gosto ruim na boca. Saí me cuspindo inteira — você já sabia disso. Lembro bem o dia que me contou que essa reação ao primeiro beijo era comum com todos. Me odiei um pouco menos por isso e me senti menos uma estranha. Mas jurei juradinho que nunca mais chegaríamos perto de novo.

Você riu, cheia da graça e me piscou vitoriosa.
— Veremos. — você disse, entre um suor e outro.

Eu ri de você, confesso. Parecia ridiculamente impossível chegarmos perto de novo. Cantei vitória antes do tempo. Te traí com outras, mas não tão legais quanto você. Elas não eram boas companheiras no verão, embora eu ainda não fizesse ideia do quanto você poderia ser estimada nos dias quentes.

Me rendi à outro beijo. E mais outro. E quando vi, já era amor.

Obrigada pela companhia dos verões, dos churrascos e daqueles dias tristes, Cerveja.



comentários pelo facebook:

8 comentários:

  1. Sou suspeita pra falar, mas já te disse que adoro esse. Por motivos óbvios HAHAHA <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vacilei na imagem do texto. Devia ter posto aquele coraçãozinho da sol ♥

      Excluir
  2. Juro que li o texto todo pensando em outra coisa hahha muito bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Karol, era bem essa a intenção ♥ que ótimo que consegui! hahahaha

      Excluir
  3. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Nunca ia jurar que você estava falando da loirona. E vou confessar aqui: nunca consegui gostar :~~~ Acho que faltou mais poesia pra mim, mas nós duas nunca nos demos bem :x Amei tanto esse texto, que vou fingir que você tá falando de vodca. Ou qualquer outra coisa mais quente. ♥

    Beijo Mafê.

    ResponderExcluir
  4. hahahaha adoreei!
    Compartilho desse sentimento de amor e ódio com a loira...

    ResponderExcluir
  5. Adorei esse texto, Mafê, hahahha <3 Ficou super engraçado e real!

    ResponderExcluir

infelizmente a plataforma do blogger é meio ruinzinha para comentários, então, se quiser ver minha resposta ao comentário, terá que voltar por aqui. Ou comente pelo Facebook, ali em cima, aí aparecerá a notificação da resposta para você ;) Ah! e se tiver um blog, não tenha medo de deixar link, ok? Procuro visitar todos ♥