pare com esse jogo se ele não te interessa

|

2 de novembro de 2016


Não gosto de pessoas que fingem ser o que não são para conseguirem o que não querem. Convenhamos, se alguém te quer, mas quer de verdade, não faz joguinhos, caras e bocas pra te ter por uma noite, por um momento, por uns dias. Se quiser, de verdade, a pessoa é aquilo que é, quer você goste — e espera mesmo que goste — quer não.

Senão, qual o propósito, afinal? Fazer-se de conta pra depois cansar de atuar, deixar cair máscaras e ir matando o encanto? Podem me dizer o que for: que é normal minimizar o encanto, o desejo, as trocas de olhares. Eu não concordo! Não concordo e ponto! Eu sei o que é sentir borboletas no estômago por meses a fio e não havia rotina que expulsasse o frio da barriga. Eu sei o que é pensar e repensar mil maneiras de surpreender pra agradar e sei qual é a expectativa de não saber o que encontrar, o que esperar, o que virá do amanhã. E eu sei que é bom e que não tem fórmulas pra isso. E nem trabalho, afirmo. É fácil. E eu sinto falta.

Então eu não sou dessas pessoas que fingem ser o que não são. Eu sou desse jeito meio sem sal, meio com pimenta, levemente agridoce. Se não gostar, não adianta, a receita vai ser sempre a mesma. Sou isso e pronto.  Se não há certeza agora, não vai ter certeza depois, porque não vai mudar. Eu não vou mudar. Amadurecer, claro, mas o resto não vai mudar...

Sendo assim, porquê é que muda? Porquê é que desencanta? Alguém foi o que não é, o que não seria, o que não vai ser? Vai ser culpa da rotina? Quem é que se apega a rotina e deixa que a rotina se apegue? Se entrega, culpa os dias, culpa as horas em excesso, não sabe se dividir, tampouco se divertir. Mata-se o "amor" pouco a pouco. Morre-se um pouco também. Definha.


VEJA MAIS:
FACEBOOK | TWITTER | INSTAGRAM | 👻 mafeprobst

• • • • • 

*Para fins de direitos autorais, declaro que as imagens utilizadas neste post não pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente com nosso contato. Atenderemos prontamente.

comentários pelo facebook:

5 comentários:

  1. Eu concordo. E, sinceramente, acho que a culpa dessa "lenda" de que o encanto acaba com o tempo é de pessoas que não amam de verdade e acabam se metendo em relacionamentos sem todo o sentimento necessário.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Concordo e muito contigo! Acho que o amor gosta de surpreender e descobrir diariamente novas formas de trazer um sorriso a tona. E isso perdura pra sempre. Esses relacionamentos que terminam pra mim nunca foram de verdade, nunca se permitiram ser..não dá pra fingir ser oque nao se é por muito tempo, e nem se deve..ser é uma das melhores coisas que existem, ser com alguém, pra mim não tem preço.

    ResponderExcluir
  3. Eu tô um pouco chocada com esse tecto, pq ele é exatamente o que eu acho sobre as desculpazinhas que surgem quando a pessoa não tá mais afim...
    Hoje em dia ta tudo muito superficial "se não der certo, a gente separa." Eu não acho isso certo. Tem que fazer dar certo. Todo mundo tem defeito e a gente tem que se acostumar mesmo.
    Obrigada por esse texto, Mafê ♥

    Beijos, lindona.

    www.eduardalins.com.br

    ResponderExcluir
  4. Putz Fê, tanto tempo sem aparecer por aqui e quando apareço dou de cara com um texto maravilhoso desse <3 você e suas palavras que nos atinge em cheio.

    Beijos amore

    ResponderExcluir
  5. A única coisa que o tempo faz é mostrar o
    que é verdadeiro e o que vai permanecer.
    Chocada com esse texto, nem sei porque. rs
    bjo

    ResponderExcluir

infelizmente a plataforma do blogger é meio ruinzinha para comentários, então, se quiser ver minha resposta ao comentário, terá que voltar por aqui. Ou comente pelo Facebook, ali em cima, aí aparecerá a notificação da resposta para você ;) Ah! e se tiver um blog, não tenha medo de deixar link, ok? Procuro visitar todos ♥