sobre sonhos que não são só meus

|

6 de novembro de 2016


Dia desses estava passando na televisão O expresso polar, uma animação natalina que já assisti incontáveis vezes. Vale ressaltar que eu chorei em todas elas, e se eu começar a assistí-lo outra vez, chorarei de novo. O filme é um dos mais lindos sobre o espírito natalino que eu já vi e ele carrega um peso sentimental pessoal muito forte para mim. A história acontece, basicamente, em torno de um menino que não acredita em Papai Noel. E termina de um jeito maravilhoso, porque lógico. Não vou contar demais, para que vocês assistam mesmo o filme (só posso dizer — e só vai entender quem assistiu — que eu ainda escuto o guizo).

Por que eu estou citando a animação? Explico.

Essa semana tive o prazer de conhecer os livrinhos da pequena Luíza. Luíza é uma menina que está prestes a completar oito aninhos de vida, e tem uma mente iluminada, linda e super criativa. Luíza criou o Super Dódó e já desenvolveu onze livros com aventuras de Dódó e sua turma. Sim, meus amigos, ela tem mais livros que idade e foi um presente sem tamanho receber a oportunidade de transformar esses livros, escritos a mão e desenhados pela própria Luíza, em um livro físico para espalhar por aí. É um sonho tão bonito que não dá para deixar guardado na gaveta. Depois que conheci Luiza, Dódó e toda a turma, renovei a minha esperança no mundo.

O que o livro tem a ver com o filme? Explico.

A animação fala sobre acreditar. Alimentar aquela alma sonhadora e infantil, presente nas crianças. Luíza é assim. Uma menina com jeitinho de menina. Uma autora, prodígio, com a alma de criança, daquele jeitinho que é bonito de ver: sonhadora, imaginativa, criativa. Uma menina que troca os jogos eletrônicos por um joguinho de tabuleiro criado por ela mesma. Uma menina que escreve e divide seus personagens com todos os seus amigos. Uma pequena artista, com um grande talento.

Então, conhecer a Luíza, seus livros me fez lembrar do filme. Não porque as crianças são iguais, não mesmo. Mas porque o sentimento, pra mim, é o mesmo. É algo que mexe aqui dentro, que renova a minha esperança no mundo, que me faz ter o sorriso rasgando a face e deixa meus olhos marejadinhos com uma felicidade inocente, livre, pura. São histórias que me fazem voltar a acreditar.


Para dar continuidade ao sonho da Luíza e espalhar a história do Dódó e sua turma no mundo, você pode ser um Anjo Literário e contribuir com qualquer valor. Caso possa nos ajudar (e garantir seu exemplar), entre em contato através do e-mail feprobst@gmail.com que será informado o meio para depósito da sua ajuda. Não deixe esse sonho na gaveta. Acredite!

comentários pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

infelizmente a plataforma do blogger é meio ruinzinha para comentários, então, se quiser ver minha resposta ao comentário, terá que voltar por aqui. Ou comente pelo Facebook, ali em cima, aí aparecerá a notificação da resposta para você ;) Ah! e se tiver um blog, não tenha medo de deixar link, ok? Procuro visitar todos ♥