texto sem sentido

|

2 de janeiro de 2017


Vou começar como sempre. Não adianta, tem coisa que nunca muda. Só evolui. Ou seria o contrário? Faz uns dias que tem uma bola na minha garganta e não consigo juntar as palavras. Te peço desculpas por isso, pois sei que você aparece com frequência para ler aquilo que escrevo. Penso nisso todos os dias. Nessa falta de palavras e na urgência que tenho de pôr tudo para fora.
Vê o caos? Tenho muito para dizer, mas não sei como, nem por onde começo. Minha mão fica trêmula – e eu já estou me acostumando com essa sensação – e o coração pulsa ansiedade. Meus dedos tamborilam a mesa e a cabeça ferve. Turbilhão de imagens, ideias e anseios. Mas nada flui. Tudo empaca. Estou vivendo uma história não contada, estou vendo o passar dos dias como se fosse um filme ruim, rodado em câmara lenta, enquanto eu tento correr para todos os lados. Sei lá, tenho tentado fugir dessa lentidão que me consome e quero ser qualquer coisa — menos eu mesma — e estar em qualquer lugar — menos aqui.

Não tente me entender, eu não faço mais sentido. Ninguém faz mais sentido. As palavras são tortas e desconexas, a saudade de mim é nova e frequente. Tenho muito para dizer, mas pouco que precisa ser dito. E não consigo, simplesmente não consigo arrumar as histórias em começo, meio e fim, porque não sei onde está o começo e o fim de mim. Enquanto não arrumo a bagunça aqui de dentro, talvez não consiga bagunçar os textos aqui fora.


VEJA MAIS:

• • • • • 

*Para fins de direitos autorais, declaro que as imagens utilizadas neste post não pertencem ao blog. Qualquer problema ou reclamação quanto aos direitos de imagem podem ser feitas diretamente com nosso contato. Atenderemos prontamente.

comentários pelo facebook:

6 comentários:

  1. ''Enquanto não arrumo a bagunça aqui de dentro, talvez não consiga bagunçar os textos aqui fora.''
    Parece que tá tão comum termos bloqueio mental, que tá se tornando rotina, algo pra gente se acostumar, como você mesmo descreveu!
    Texto simples, mas incrível - como sempre -
    Beijoo Fê :**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Layla! Foi quase um parto por esse texto pra fora :P

      beijo meu,
      Mafê.

      Excluir
  2. ''Enquanto não arrumo a bagunça aqui de dentro, talvez não consiga bagunçar os textos aqui fora.''
    Foi exatamente a citação que mais me tocou e a que mais me identifiquei.
    Espero que passe logo ♥

    Nayandra,
    www.ultimobiscoito.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai passar, Naya ♥ Sempre passa!

      Beijo lindeza.

      Excluir
  3. Querida, como eu reconheço sua dor. suas palavras são as minhas, o não se achar, a vontade de deixar que os outros decidam minha vida a pouca vontade de ir... sei lá o que está acontecendo com você, sei que a sensação é ruim. não sei lidar bem com isso e fiz um blog simplesmente para ser eu mesma sem amarras e não necessariamente fazer sentido. porque eu não faço sentido algum. e algumas vezes a única coisa que a gente quer é que o outro escute o grito contido.

    ResponderExcluir
  4. Lindo, Mafê. Me identifiquei tanto com esse texto. muito obrigada, viu? Bom saber que não estou sozinha.
    Beijo grande da Sah 💙

    ResponderExcluir

infelizmente a plataforma do blogger é meio ruinzinha para comentários, então, se quiser ver minha resposta ao comentário, terá que voltar por aqui. Ou comente pelo Facebook, ali em cima, aí aparecerá a notificação da resposta para você ;) Ah! e se tiver um blog, não tenha medo de deixar link, ok? Procuro visitar todos ♥