não precisa dizer nada

|

2 de fevereiro de 2017

mafe-probst
[ouça enquanto lê: Pelo Interfone - Cícero]

E aí, como você tá? Eu não queria perguntar nada, sequer queria pensar em você, mas me bateu uma puta vontade de saber como você tá. Ok, eu sei que você jurou que eu nunca mais saberia de você, que você seria só um fiapo de lembrança nesse passado, que tu sumirias de vez ou qualquer coisa desse tipo, mas é a quinquagésima vez que eu passo aqui debaixo do teu prédio em todo esse tempo e hoje me bateu essa vontade de saber de você...

Então eu estacionei o carro naquela ruazinha ali do lado, porque agora não tem mais a minha vaga aqui na frente, e toquei o interfone do teu apartamento, temendo nem acertar o número, mas foi a tua voz quem me atendeu e eu me tremi inteira e até pensei em dar meia volta e deixar tudo pra lá, mas resolvi tacar o foda-se e então comecei a falar, falar, falar. Eu gosto de você e sonhei com você esses dias e, ao contrário do que você pode até pensar, não me arrependo de nada, sabe? Sério, tudo isso é porque, sei lá... não sei dizer, só sei que queria saber de você. Oi? Você está aí ainda?

É, bom, tudo bem, não precisar dizer nada, eu escuto tua respiração e, bom, que bom então, que você não me deixou falando sozinha e desculpa, por favor, desculpa por tudo isso, por vir aqui e tocar teu interfone e destrambelhar a falar, mas já tem alguns dias que precisava saber de você. Tudo bem, você não precisa dizer nada agora, mas eu espero, por favor, por favor, por favor!, que algum dia tu me digas como vão as coisas, que tu me digas que sentiu minha falta, como amiga mesmo, e que pensavas em mim com frequência, que se lembrava dos detalhes, dos cafés da manhã, qualquer coisa. Que se lembrava de mim, é isso. Que bom que você está aí ainda e perdoa esse mundaréu de palavras atropeladas.

Não, por favor, não desliga... Não já... Prometo que já estou indo embora e não vou mais lhe importunar, só me deixa concluir... Obrigada. De verdade. Eu quero que tu sejas feliz, muito! Quero alguém que te faça feliz, que te complete, alguém que não seja morno, que não se acomode... E, por favor, que um dia tu esqueças isso tudo, digo, que esqueças aquele dia que eu fui embora e me perdoe, que a gente volte a ser amigo, a trocar músicas, compartilhar devaneios de seriados, agregar filmes na minha lista tão pequena... Qualquer coisa, entende? Que a gente fique amigo. É, é isso. Que a gente fique amigo... Desculpa mais uma vez. Quando der me manda um alô, só pra contar que está tudo bem... Então, tudo bem, não precisa dizer nada. É. Não precisa. Fique bem, te quero bem. Tá? Tchau...

— texto antigo, repost. 

comentários pelo facebook:

17 comentários:

  1. Que amorzinho, Mafê! Sou tua fã, tu sabe. ♥

    ResponderExcluir
  2. awn que fofo
    Um dia desses
    lá no passado tentei
    falar algo desse tipo
    na real para alguém
    mas já foi tarde :/
    Bom que hoje somos felizes
    mas um longe do outro com
    outras pessoas , e
    de verdade eu só custo a
    saber se a pessoa está bem
    feliz, ou respirando como
    no seu texto! BEIJO (como é bom relembrar algo que foi tão bom)

    floordemandacaru.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ah, pelo menos você teve a coragem e soube do resultado. não ficou sob o fantasma do 'se' ;)

      Excluir
  3. Eii, como vai?
    Que texto mais lindo..., Simplesmente amei, você escreve muito bem viu, parabéns!

    Beijos!!
    sentimentos-de--uma-garota--bipolar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Mafê! Você é simplesmente maravilhosa. M A R A V I L H O S A. Primeiro com essa música de Cícero. ♥ Aí se tu soubesse... fala pra ele o que nunca falou pra ninguém... Isso sim é Arte, acoplado a um texto desses! ♥ Adorei o texto, bem leve e gostoso de ler. Não sei se teria a mesma coragem da personagem. Na verdade, sei sim... não teria. Provavelmente se um dia sentisse tão vontade de saber como a outra pessoa estava, mandaria uma mensagem. Mas ir até lá e tocar o interfone? C O R A J O S A. Adorei mesmo. ♥ Parabéns.
    E outra coiiissa... pode ter certeza que sempre verá meus comentários aqui. hahahaha

    ACESSO PERMITIDO. ♥
    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. gente, como eu AMO teus comentários. ♥ eu fico beeeeeeeeeesta mesmo, você é o máximo! acho que eu não teria a mesma coragem da personagem. sabe como é, às vezes a gente escreve o que gostaria de fazer hahaha

      beeeijo beijo

      Excluir
  5. Infelizmente os fins dos relacionamentos não costumam nos abrir espaço para continuar as amizades (e quem continua é criticado), o que é totalmente incompreensível ja que aquela pessoa fez parte da sua vida de uma forma ou de outra. Quem nunca passou por isso? Essa saudade que de quem a gente um dia se apaixonou, mas naquele momento a gente só sente falta da amizade mesmo, do companheirismo, porque isso tem que se desfazer junto com o relacionamento amoroso?
    Ótimo restinho de semana para você. Beijos e até mais :*
    http://www.thesecretshoot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. essa pergunta sua é a que eu mais faço, sabe? não entendo relacionamentos que terminam com pessoas que fingem que não se conhecem, que se ignoram. pôxa, foi uma parte da vida, sabe?

      Excluir
  6. Mafê, você é linda e maravilhosa. Desde que encontrei o seu blog fiquei encantada. Bacana o texto (alguém usa "bacana" hoje em dia? Desculpa pelos adjetivos de senhora), mesmo curtinho e carregado de emoção a história fluiu e deu para criar um cenário, imaginar (além de um "Q" conteporâneo, casual, e ainda assim (?) profundo). Acho que eu nunca agiria como a personagem, mas admiro e amo gente assim, sincera e corajosa. Espero que eles voltem a se falar, mesmo que só como amigos.
    Beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah, você que é linda e maravilhosa Nanda. E eu adoro bacana (uso muito). Adorei a mensagem ♥

      Excluir
  7. As vezes me pergunto.
    Por que na maioria dos relacionamentos o final é tão trágico?
    Acredito que tudo vem pra ensinar.
    Pude sentir o desespero dela, com medo de ser ignorada.

    Adorei aqui!
    Besos
    http://minhaformadeexpressao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. acho que ser ignorada é uma das coisas mais dolorosas da vida. sabe? falar e não ser escutado. fazer papel de bobo.


      Beijo Nath ♥

      Excluir
  8. Eu não lembrava da sensação de ler textos assim, corridinhos, de uma só vez, um só respiro e que te toma o ar enquanto você sente necessidade de continuar. O personagem masculino não precisou falar nada. A moça corajosa falou tudo, sentiu tudo e nos passou tudo. Foi lindo, foi próximo demais. Parece até que eu vi o prédio, a vaga do carro na outra rua e ela com a mão interfone. Tudo aqui do meu lado.
    Também sou sua fã Mafê e todos os dias que entro aqui pra ler seus escritos eu só penso em te agradecer por proporcionar essa experiência. Obrigada.

    Com carinho,
    Conto Paulistano.

    ResponderExcluir
  9. A saudade é uma coisa complicada, né? A gente acha que tá tudo bem e vem uma enxurrada de lembranças e de saudades imensas. Eu acho lindo quando um casal que se afastou volta a se comunicar de alguma forma, mesmo que singela, mesmo que ainda com receio. Isso é prova de que existiu amor, que ainda existe e que apenas não era pra ser. Enfim, texto incrível ♥

    ResponderExcluir
  10. Ai que amorzinho de texto! <3

    http://www.garotasdejaneiro.com.br/

    ResponderExcluir

infelizmente a plataforma do blogger é meio ruinzinha para comentários, então, se quiser ver minha resposta ao comentário, terá que voltar por aqui. Ou comente pelo Facebook, ali em cima, aí aparecerá a notificação da resposta para você ;) Ah! e se tiver um blog, não tenha medo de deixar link, ok? Procuro visitar todos ♥