kriptonita

|

31 de março de 2017


Tem gente que inspira a falar de saudades, do passado e da superação do fim. Essa guria é diferente. Não que eu não soubesse disso, desde a primeira vez que troquei as primeiras duas palavras com ela. Depois de trocar os primeiros beijos então? Aí eu tive certeza de algumas coisas:

1 - Ela é diferente, me inspira de uma forma boa;
B - Definitivamente, ela é maluca;
3° - O astral dela e todo esse jeito me contagiam.

Ela sempre acredita que seja um bom dia. Acho que é por isso que ela me dá bom dia, independente da hora que seja. 'E daí que são 15h?! Bom dia!'. Ela tem mania de me chamar de besta. De forma aleatória e sem motivos.

— Besta!
— Besta é tu, oxe!
— Não sou... (sim, ela está fazendo um bico gigante, mas extremamente lindo)
— Linda!
— Assim, do nada?!
— E eu lá preciso de motivos pra dizer o quanto tu é linda?!

Ela pegou minha mania e muitas vezes me pega distraído. Me elogia dizendo que eu sou a melhor coisa que já aconteceu com ela. Eu fico todo sem jeito. Não sei lidar bem com essa parada de elogios, até porque, na minha cabeça, eu faço tudo errado e não entendo como ela ainda está aqui comigo.

Xingamentos 'fofos' e elogios aleatórios vieram no mesmo pacote e eu não vou devolver, né?!
Deitados na cama, ela vai se aninhando no meu peito, igual gato que pede carinho. Leva uma das minhas mãos à cabeça, me pedindo cafuné, e a outra desliza solta pela sua pele branquinha, fazendo arabescos em suas coxas de fora, com a ponta dos dedos. Ela adora esse carinho nas coxas.

Antes de pegar no sono, ela me surpreende mais uma vez. Diz que dentro do meu abraço cabe tanta coisa, mas não tem espaço pro medo, por isso se sente protegida nele. Disse também que, quando se afunda no meu peito, tem certeza que vai ficar tudo bem.

'Aí sim fomos surpreendidos novamente'. Foi minha vez de ficar com os olhos marejados. Sem reação, a abracei forte e disse que a amava muito, como se não houvesse amanhã.

Ela dorme inocente com minha camiseta rasgada do superman, sem saber que a presença dela é a minha força e a falta dela, a minha kriptonita. Que se tem alguém nessa relação que é incrível, com certeza é ela e só de imaginar minha vida sem, já me sinto fraco.

Chega de heroísmo por hoje, até porque não sou de aço e de ferro só tenho sarcasmo do Tony Stark. Não demora muito e entre todos os sentimentos que inundam meu peito, gratidão resume.

Bons sonhos.

DIEGO HENRIQUE.
Prazer, Diego Henrique, 25 anos, Paulista e solteiro. Um aquariano na casa dos vinte, que brinca com as palavras e coloca os sentimentos na ponta dos dedos.
FANPAGE | INSTAGRAM

comentários pelo facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

infelizmente a plataforma do blogger é meio ruinzinha para comentários, então, se quiser ver minha resposta ao comentário, terá que voltar por aqui. Ou comente pelo Facebook, ali em cima, aí aparecerá a notificação da resposta para você ;) Ah! e se tiver um blog, não tenha medo de deixar link, ok? Procuro visitar todos ♥