Amor proibido

|

9 de julho de 2017


Era a quinta noite que pensava nela. Meu corpo inteiro clamava por ela. A memória estava recheada das horas mais doces, lindas e quentes que ela passou ao meu lado. Eu fechava meus olhos e a enxergava inteira, nua e minha. Suspirei. O corpo estremeceu desejo e saudades. Pude jurar sentir o seu perfume na ponta da minha língua. Ah, que vontade. Que vontade de tê-la mais uma única vez. Senti-la se perder debaixo do meu toque, estremecer sob meu suor e me encarar linda, relaxada e tímida, me amando um pouco mais a cada vez que sua íris atingia em cheio a minha.

Não teve um dia sequer que não sentia o amor pulsar nas minhas veias. Era um amor proibido, desses de cinema. Um tesão reprimido, cada vez que a gente se esbarrava, por destino, nas esquinas da vida. Eu sentia seu perfume passar por mim e, instantaneamente, já sentia os pelos eriçarem e o desejo pulsar no meio das pernas. Ela carrega esse cheiro doce, que atiça até a mais esquecida das fantasias. Eu a vi da primeira vez por uma feliz coincidência da vida. E eu sabia que não podia, mas, desde então, não lhe esqueci mais.

Eu não deveria ter insistido daquela vez, mas insisti. E ela cedeu, como deveria. Minto. Melhor que deveria. Eu a tive de todas as formas. Lembro da primeira vez que ela se permitiu desmanchar sob mim, se entregando e sendo toda minha, de um jeito que nunca fora. Para ninguém. Era errado. Proibido. Mas ali descobri que amava aquela mulher, tão menina, tão moleca. Tão... Minha.

Enquanto ela se desfazia e gozava; enquanto ela me acariciava e me cuidava; enquanto ela me estendia a mão, escondida; enquanto ela só me olhava, num beijo distante; eu retribuía amor. E pulsava amor.

Proibido não é o amor. Proibido é não amar.



comentários pelo facebook:

3 comentários:

  1. Aiiiii que texto maravilhoso! Você tem o dom de me descrever em palavras 😂😂😂 amei Fe, maravilhoso como sempre 😘😘

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaaaaaaaaaaaaai que saudade de ver você aqui ♥ adoro quando te descrevo, baby!

      Excluir
  2. Mais um pra coleção "textos que pisam" parabéns Mafê, tu sempre arrasa!

    ResponderExcluir