Sobre


Mafê Probst, 1987. Nasceu e cresceu em Santa Catarina. Apesar da paixão pelos livros e pela escrita, formou-se Engenheira Química e também atua como tal.

Ela se rotula escritora, quando nada mais faz do que rabiscar algumas rotinas e relatar fantasias. Tentou três livros e terminou apenas um. Tem a mente inquieta, as palavras pulsando na ponta dos dedos e o coração transbordando no peito.  Sonha em viver da escrita, e sofre de ressacas e invejas literárias.

Suspira. Sempre. Pode ser um cachorro brincando com bola, uma criança que acabou de nascer, um sorriso de um idoso, um dente-de-leão achado por acaso, umas mensagens antes de dormir, um beijo de boa noite, uma troca de olhares. Gosta de ver o amor brotando e sempre, sempre, sempre suspira. Pode ser um amor narrado num livro, um casamento de uns amigos, uma novela boba, um filme triste — ou não — ou o amor que nasce na esquina. Se ela viu, ela suspira.

E quando suspira, sonha. E quando sonha, transborda e quando transborda, escreve. E se rotula escritora, porque gosta de fantasiar rabiscos e rotinizar relatos e deixar um suspiro pelos cantos. se desmancha, facinho. Talvez por isso se identifique com o dente-de-leão, que por mais enraizado que esteja, sempre se desmancha com um sopro. E sai descobrir o mundo afora. Leve. Livre. E poesia.

Além do blog, Mafê escreve para:


Em outubro de 2016, Mafê Probst tomou posse na Academia de Letras do Brasil/SC - Seccional Itajaí, passando a ocupar a cadeira de número 7 (Paulo Leminski).